Blog

4 passos para fazer o fluxo de caixa projetado do seu negócio

A previsão do fluxo de caixa do negócio é uma ótima ferramenta para quem quer planejar a movimentação financeira de uma empresa. Ela pode ajudar o gestor a antever possíveis desencaixes financeiros, que ocorrem quando a empresa necessita honrar despesas sem que haja caixa suficiente para isso. Este é o tema do nosso artigo de […]

Leia também

A previsão do fluxo de caixa do negócio é uma ótima ferramenta para quem quer planejar a movimentação financeira de uma empresa. Ela pode ajudar o gestor a antever possíveis desencaixes financeiros, que ocorrem quando a empresa necessita honrar despesas sem que haja caixa suficiente para isso. Este é o tema do nosso artigo de hoje. Continue a leitura para saber como fazer o fluxo de caixa projetado do seu negócio em quatro passos, e conte com um aliado no seu planejamento financeiro.

O que é fluxo de caixa projetado?

Antes de falar de fluxo de caixa projetado, é necessário nivelar o leitor quanto ao significado de fluxo de caixa. O termo representa uma ferramenta simples de controle financeiro, feita geralmente com auxílio de um sistema de gestão que registra as entradas e saídas diárias de dinheiro e dá uma visão exata das contas a pagar e a receber do negócio.

Para ser capaz de projetar um fluxo de caixa fidedigno, é muito importante que o gestor conheça em detalhes, datas e valores das entradas e saídas do negócio, do contas a pagar e a receber. Ao colocar todas as informações no sistema, é possível ter um retrato geral do período que separa a venda do recebível, quando repor estoques, a melhor data para pagar fornecedores ou o prazo mais adequado de faturamento para o cliente.

Por que prever o fluxo de caixa?

Saber o que acontece com o caixa da empresa antecipadamente possibilita à empresa se preparar para um eventual desencaixe financeiro, que é o descompasso entre as entradas e saídas de dinheiro. Com esta visão ampliada, o gestor passa a conhecer as condições nas quais seu negócio está inserido e poderá agir com antecedência. Desta forma, ele se prepara melhor para pagar fornecedores e funcionários em dia, recolher os impostos no prazo, planejar investimentos ou tomar empréstimo que assegure o capital de giro.

O período mínimo sugerido de projeção é de 30 dias. Quando o fluxo de caixa projetado for uma rotina na gestão do negócio, procure ampliar este retrato para um prazo maior, como semestral ou anual.

Como fazer o fluxo de caixa projetado do seu negócio em 4 passos

  1. Vendas

Empresas que trabalham com vendas recorrentes podem ter mais facilidade na hora de provisioná-las. O ideal é realizar esta estimativa semana a semana, colocando as vendas prováveis no sistema de gestão. No entanto, se antever as vendas do seu negócio é difícil, a dica é utilizar o histórico dos últimos dois anos, levando em conta eventos (como sazonalidade ou participação em feiras comerciais) que possam afetar seu desempenho.

  1. Prazo de pagamento

O segundo passo é planejar o prazo que sua empresa precisa aguardar até receber o pagamento das vendas estimadas na etapa anterior. Se ela recebe à vista, a tarefa é mais simples. No entanto, para empresas com pagamento faturado é muito importante contabilizar atrasos. É melhor projetar um cenário pessimista de inadimplência para que seu plano de ação seja efetivo, sendo surpreendido positivamente com a pontualidade dos clientes e não o contrário.

  1. Despesas

Nesta etapa da projeção é chegada a hora de listar todos os gastos fixos e variáveis do negócio. Despesas fixas são aquelas que acontecem independentemente do desempenho de vendas, como salários, aluguel e energia elétrica. Já os gastos variáveis geralmente estão relacionados com as vendas, como compra de matéria-prima e logística de entrega.

Use a previsão de vendas para projetar seu estoque e estimar gastos com a compra de insumos. E, novamente, lançar um olhar nos dois anos anteriores pode ser útil para identificar alguma despesa esporádica que você tenha esquecido de pontuar.

  1. Projeções

Com as receitas e despesas já previstas, você tem em mãos o necessário para desenhar um fluxo de caixa projetado. O primeiro passo é adicionar o saldo da conta bancária como primeiro item, acrescentando a receita menos a despesa a cada período, seja semanal ou mensal.

Em resumo, o fluxo de caixa projetado pode lhe permitir alguns avanços importantes na gestão do negócio. Como, por exemplo, amortizar parcelas de um empréstimo bancário, reduzindo o custo com juros, ou negociar condições mais vantajosas de compra de insumos com fornecedores. Ele será uma bússola para ajudá-lo a navegar de maneira mais tranquila pelo oceano chamado gestão financeira.

Uma das operações que despontam como solução ao projetar o fluxo de caixa é a antecipação dos recebíveis do negócio. Nela, a empresa troca os valores que receberia apenas numa data futura por um depósito à vista. Desta forma, o gestor consegue encaixar melhor a entrada de receita com a saída da despesa, sem tirar do cliente o benefício do pagamento faturado. Neste post, preparamos o passo-a-passo para antecipação de recebíveis,

Carregando...